Irecê-BA: Centro de Referência da Mulher atende mulheres em vulnerabilidade social

Por Juliano Ferreira

O Centro de Referência da Mulher Ana Joaquina de Castro Dourado, é um espaço que oferece atendimento e acompanhamento psicossocial e jurídico orientando às mulheres em situação de violência doméstica.

Com a criação da Lei Maria da Penha 11.340/2006, há 10 anos para proteger as mulheres de agressões domésticas, esta é uma das leis mais avançadas do mundo, no combate a violência contra às mulheres.

Existem muitas formas de violência contra a mulher, independente do seu grau, de desenvolvimento sócio-econômico, tais como: violências físicas, moral, psicológica, sexual e patrimonial, diz a Lei Maria da Penha.

O CRM em Irecê foi implantado em 22 de dezembro de 2010 na gestão de Zé das Virgens como prefeito e Celson Cambuí na pasta de Assistência Social. De acordo com Robéria Santana, atual coordenadora do Centro de Referência da Mulher, ele é territorial, mas Irecê tem entrado com todo o aporte financeiro e São Gabriel forneceu uma pedagoga.

“O trabalho que realizamos é sigiloso para preservar a identidade das mulheres”, diz Robéria Santana.

“Já cobramos do prefeito Elmo Vaz, de deputados estaduais como Fabíola Mansur, Maria Del Carmen, Daniel Almeida e ao próprio governador Rui Costa, a instalação da DEAM, a Delegacia Especializada de Atencimento a Mulher para Irecê e Território”, pontuou Robéria.

“O grande número de casos de violência doméstica contra a mulher no município, bem como o crescente número de feminicídios na região justifica a criação da DEAM”, apontou.

O CRM é ligado a Prefeitura de Irecê e a Secretaria de Assistência Social e Promoção da Igualdade, informa ainda que trabalha em rede:

CRM: (74) 3641-2766, Rua São Camilo, 29, Bairro Copirecê.
CRAS – Praça CEU – Irecê
CREAS: (74) 3641-1597, Rua Rio Taquari, s/n. Recanto das Árvores
Proteção Social de Alta Complexidade
Delegacia: (74) 3641-8565
Ministério Público: (74) 3641-3840
Defensoria Pública: (74) 3641-1951

Partilhar: