Início Artigos “Peço seu voto porque sou uma mulher negra da periferia que se...

“Peço seu voto porque sou uma mulher negra da periferia que se esforçou e quer doar tudo o que acumulou na vida”, afirma Major Denice em debate

14
0
Major Denice em Debate na Band Bahia/ Ascom PT Bahia

Candidata pelo PT na ‘Coligação que Cuida de Gente’ (PT/PSB) à Prefeitura de Salvador, Major Denice Santiago disse, durante as considerações finais do debate transmitido pela Band Bahia, na noite desta quinta-feira (1º), que quer compartilhar com os soteropolitanos sua bagagem de vida. Entre propostas – como a criação da Casa Maria da Penha para mulheres vítimas de violência doméstica e consultoria técnica de engenharia para habitação de qualidade, além da constatação de uma Salvador desigual –, a Major Denice considerou ainda sua bagagem de vida como um ponto que pretende utilizar à frente da gestão da capital.

“Nós pedimos o seu voto. Eu peço seu voto. Votar em mim é se olhar no espelho. É ver nessa pessoa negra, da periferia, que estudou, se esforçou e que quer doar tudo que acumulou na sua vida. Tudo o que produziu na sua construção pessoal para transformar essa cidade. A missão que eu escolhi foi cuidar de você. O que eu vou fazer é cuidar da nossa gente”, destacou a candidata, que tem como candidata a vice-prefeita a deputada estadual Fabíola Mansur (PSB).

Denice disse ainda que quer transformar Salvador sobretudo sob a perspectiva social.
“Fazer dessa cidade um espaço mais digno, mais humano, muito mais evoluído”, comentou ela, que também falou na construção de um parque com ciclovia ao lado do VLT do Subúrbio, um centro de economia criativa para gerar emprego e renda, escola bilíngue e educação em tempo integral. À frente de outros seis candidatos no debate, apresentado pela jornalista Carolina Rosa, a petista defendeu as propostas do seu plano de governo participativo.

O DEBATE

No primeiro bloco, Major Denice foi questionada sobre o número de 17,5% da taxa de desocupação de Salvador no período de pandemia e de como pretende recuperar o cenário no período pós pandêmico. Em resposta, afirmou que pretende criar 13 centros de economia criativa com o propósito de gerar empregos.

“É muito importante a gente perceber o que a pandemia trouxe de missão para nossas vidas. Nos fez enxergar essa fragilidade. Se eleita, vou ajudar a pensar no que essa cidade tem de melhor. Nossa criatividade. Na liberdade, na Rua Direta de Amaralina, não importa. Todos nós somos criativos. Isso é economia criativa. Vou começar com 13 grandes centros de economia criativa para trabalhar no pós pandemia para construção e reconstrução de nossa cidade. Potencializar o que nós já temos, que é a criatividade”.

Mobilidade

No segundo bloco do programa, a Major escolheu o candidato Bacelar (Podemos) para falar sobre a mobilidade urbana de Salvador. Com a palavra, Bacelar criticou a implantação do BRT – ônibus em via exclusiva – pela atual gestão da Prefeitura. Segundo o candidato, a linha do transporte “liga nada a lugar nenhum”.

Em tréplica, Denice comentou que pensa para a mobilidade de sua gestão na construção de um “parque com ciclovia”, ao lado do VLT – veículo leve sobre trilho – em construção pelo Governo do Estado da Bahia. “O VLT é este metrozinho com qualidade excepcional e que o nosso povo do Subúrbio merece. Minha proposta é trazer, ao lado desse VLT, um parque com ciclovias para que as pessoas possam aproveitar. Para que as famílias possam se reunir. E o vetor turístico, que foi afetado pela pandemia, também possa se recuperar”.

Questionada pela também candidata Olívia Santana (PCdoB) sobre o que pretende fazer no âmbito da educação na capital baiana, a Major Denice voltou a reforçar que o seu plano de governo prevê a implementação de creches mais próximas às casas das crianças que mais precisam, sobretudo nas comunidades.

“Desde pequenininha, meus pais me ensinaram que a educação era a única possibilidade de transformação em nossas vidas. Eu, como mãe, sei exatamente a importância das creches nas vidas dos nossos filhos. Sei como são importantes para o desenvolvimento deles e para a autonomia das mulheres. Vamos aumentar as vagas de creches. Essas crianças estarão próximas às suas casas”, disse a Major Denice, ao comentar também sobre a necessidade de diminuir a evasão escolar. “Isso é respeito às famílias, isso é respeito à nossa cidade. Nenhuma cidade evolui, nenhuma cidade cresce sem educação”.

Tecnologia

Major Denice afirmou que vai transformar os Centros Sociais Urbanos, já existentes em Salvador, em centros de inovação e tecnologia. A afirmação foi feita por Denice no terceiro bloco, em resposta ao candidato Bruno Reis (DEM) – escolhido pela petista para perguntar a ela – e que lhe questionou sobre economia criativa.

“Nossa cidade precisa ser planejada a partir do Subúrbio e da periferia. Não da Vitória ou de outro canto. Precisamos inverter as prioridades. Traremos espaços de tecnologia para quem mais precisa. Desenvolver nossa capacidade, Durante muito tempo nós ficamos acuados. Isolados de tudo e de todos. Vamos fazer uma Salvador conectada, levar wi-fi para todos. A pandemia nos mostrou que as escolas não estavam preparadas para que os alunos pudessem usar tecnologia. Traremos a economia criativa a partir da tecnologia”, disse.

Em réplica, Bruno afirmou que o seu plano prevê monitoramento eletrônico nos espaços públicos. Denice, na tréplica, reforçou que a tecnologia precisa chegar às periferias. “Para isso, teremos o centro de inovação e tecnologia, onde o seu filho aprenderá a consertar, a produzir tecnologia, gerando renda”, finalizou, ao citar o Senai Cimatec como referência.

No terceiro bloco do programa, a petista lembrou que a capital não tem o centro de referência e acolhimento às mulheres e afirmou que vai criar a Casa Maria da Penha para mulheres vítimas de violência doméstica.

Violência doméstica

“Como uma mulher negra, sei exatamente o que sentem mulheres como eu quando sofrem diversas violências. Para isso, teremos a Casa Marias da Penha. Para que essa mulher seja acolhida, protegida, amparada. É muito difícil para nós, mulheres, o momento da denúncia. A sua prefeita sabe entender você e está preparada para te ajudar”, assegurou a petista, que havia escolhido o candidato Bacelar (Podemos) para abordar a questão da violência.

A candidata pelo PT reafirmou o projeto de criar uma consultoria técnica de engenharia, em parceria com universidades, para a prevenção da construção de imóveis em áreas de risco.

“Morei desde criança em uma casa em que minha mãe me acordava com a casa alagada. Porque o desmoronamento de barro era iminente. Ela ia me carregando para o ponto de ônibus porque sabia que eu tinha que estudar. Eu vou trazer, sim, essa habitação digna pro meu povo, para a minha cidade”, disse, em resposta à candidata Olívia Santana (PCdoB), que questionou Denice sob o argumento de que, em Salvador, 56% da população mora em zonas especiais .

Educação

A candidata da ‘Coligação que Cuida de gente’ reforçou os planos de implementar a escola em tempo integral e educação bilíngue para crianças nas periferias de Salvador. A afirmação foi parte de sua tréplica à também candidata Olívia Santana (PCdoB), a quem questionou sobre os planejamentos da oponente quanto às creches na cidade.

Em resposta, Olívia afirmou que, enquanto pedagoga, sabe que a realidade envolve desafios. Denice, na tréplica, argumentou sobre seu plano de governo. “Substituir as creches significa perder. Precisamos de escola em tempo integral, para que essas meninas e meninos comecem a aprender idiomas. Por que não essas crianças, ainda na sua infanciazinha, não podem falar outra língua?”.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui