Ibititá-BA: Em parceria com Banco do Nordeste, município diz que vai zerar inadimplência de produtores rurais

Nesta sexta-feira (22), o Poder Executivo de Ibititá enviará à Câmara de Vereadores um Projeto de Lei que cria o Fundo Municipal para Zerar a Inadimplência dos Produtores Rurais.

O assunto foi tema de reunião realizada hoje (20), na sede do Banco do Nordeste (BNB) em Irecê, com o prefeito Cafu Barreto e o gerente-geral da instituição, Thiago Boaventura.

O projeto, que tem como referência a Lei de Débito Agrícola nº 13.340, vai atingir a cifra de R$ 7 milhões e oferecer descontos de até 95% e até mesmo o perdão de dívidas. “É uma excelente oportunidade para o produtor resolver pendências e fazer novos investimentos. A Administração Municipal entende que fortalecer a Agricultura é investir num dos pilares da economia de Ibititá”, afirmou Cafu Barreto.

Também participaram do encontro o presidente da Câmara de Vereadores, Celson Marques, o consultor jurídico Alex Vinícius Novaes Machado e o agente de desenvolvimento da Superintendência estadual do BNB, Toni Almeida.

Ascom/Ibititá

Ex-prefeitos e ex-gestora terão que devolver R$ 104,2 mil aos cofres públicos

A Segunda Câmara do Tribunal de Contas do Estado da Bahia (TCE/BA) desaprovou as prestações de contas de cinco convênios, firmados pelo Governo do Estado com prefeituras municipais e entidades, e decidiu, na sessão plenária desta quarta-feira (20), pela responsabilização financeira dos gestores responsáveis no valor total de R$ 104.219,49, quantia que deverá ser ressarcida aos cofres públicos após a aplicação de juros de mora e atualização monetária.

As irregularidades que levaram à desaprovação e imputação de débito aos gestores variaram entre o não cumprimento dos objetos conveniados até à falta de prestação de contas dos valores recebidos.

O ex-prefeito de Muniz Ferreira, Antonio Gerson Quadros de Andrade, foi o que teve a maior punição e foi obrigado a devolver ao erário estadual a quantia de R$ 57.500,00, em decorrência das irregularidades apontadas pelos auditores do TCE/BA, em um convênio firmado com a Secretaria da Saúde do Estado da Bahia (Sesab) para a construção de uma unidade de saúde em um distrito daquele município.

Já a responsabilização financeira de maior valor em relação a compromissos com entidades foi decorrentes da desaprovação das contas do convênio firmado pela Superintendência dos Desportos do Estado da Bahia (Sudesb) com a Sociedade Pestalozzi de Camaçari. Na decisão do TCE, a gestora responsável, Vanilda Bueno de Magalhães, terá que devolver R$ 25.500,00, valor total dos recursos conveniados.

Ainda foram desaprovadas as contas dos seguintes convênios: 238/2005, firmado entre a Prefeitura de Canarana e a Secretaria do Trabalho, Assistência Social, Emprego e Renda (Setre), tendo como gestor responsável o ex-prefeito Ezenivaldo Alves Dourado, que terá que devolver aos cofres públicos a quantia de R$ 7.374,70; o de número 056/2007, também firmado pela Setre, desta vez com a Prefeitura Municipal de Campo Formoso, cabendo a Francisco Sales do Nascimento ressarcir os cofres públicos com a quantia de R$ 3.134,79; e o de número 15/2005, ainda com a Setre, tendo como conveniada a Prefeitura Municipal de Valença, cujo gestor responsável, Cláudio Márcio Santos Queiroz, foi punido com imputação de débito no valor de R$ 10.710,00.

Fonte: BNews

Lula lidera intenções de voto em todos os cenários, diz pesquisa da CNT

Ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva participa do lançamento do Instituto Futuro na sede do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC. Foto: Nilton Fukuda | Agência Estado

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) venceria as eleições presidenciais em todos os cenários, mostra pesquisa CNT/MDA divulgada nesta terça-feira, 19, pela Confederação Nacional dos Transportes (CNT). O deputado federal Jair Bolsonaro (PSC-RJ) aparece em segundo lugar em todos os cenários testados.

Segundo o levantamento, Lula teria hoje com 20,2% das intenções de voto espontânea para presidente, ante 16,6% no levantamento CNT/MDA divulgado em fevereiro deste ano. Em seguida, aparecem Bolsonaro, com 10,9% (ante 6,5% em fevereiro); seguido pelo prefeito de São Paulo, João Doria (PSDB), com 2,4% (ante 0,3% em fevereiro).

O resultado sai uma semana depois de o ex-presidente Lula prestar depoimento pela segunda vez ao juiz federal da Lava Jato, no âmbito da Operação Lava Jato, e dez dias depois das declarações do ex-ministro Antonio Palocci incriminando Lula. Também em depoimento a Moro, Palocci afirmou que Emílio Odebrecht e Lula tinham um “pacto de sangue” para propina.

Doria aparece na frente até mesmo da ex-senadora Marina Silva (Rede) e de seu padrinho político, o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB). Se as eleições fossem hoje, Marina teria 1,5% das intenções de votos espontânea, ante 1,8% em fevereiro, enquanto o governador paulista teria 1,2%, ante 0,7% no levantamento anterior.

O ex-ministro Ciro Gomes (PDT) aparece em sexto lugar, com apenas 1,2% das intenções de voto espontânea, seguido pelo senador Álvaro Dias (Podemos -PR), com 1%; pela ex-presidente Dilma Rousseff (PT), com 0,7%; pelo atual presidente Michel Temer (PMDB), com 0,4%. O senador Aécio Neves (PSDB-MG), aparece em último, com 0,3%.

A soma de brancos/nulos ou indecisos chega a 48,2% das intenções de voto em setembro, ante 67,8% em fevereiro. Esses valores têm como base a consulta de intenção de voto espontânea, quando não é apresentado nenhum nome aos entrevistados

No cenário de consulta estimulada, quando os nomes dos candidatos são apresentados aos entrevistados, Lula também lidera nos três cenários da pesquisa com três diferentes candidatos do PSDB. No primeiro, contra Aécio, Lula tem 32,4%, seguido por Bolsonaro, com 19,8%; Marina Silva, com 12,1%; Ciro, 5,3% e Aécio, com 3,2%.

No segundo cenário, em que o candidato seria o atual governador de São Paulo, Lula tem 32% das intenções de voto, seguido por Bolsonaro, com 19,4%; Marina Silva, com 11,4%, Alckmin, com 8,7%; e Ciro, em último lugar, com 4,6%. No cenário com Doria como candidato, Lula tem 32,7%; Bolsonaro, 18,4%; Marina, 12%; Dória, 9,4% e Ciro, 5,2%.

Pesquisa. A 134ª pesquisa CNT/MDA foi realizada entre os dias 13 e 16 de setembro. Foram ouvidas 2.002 pessoas, em 137 municípios de 25 unidades federativas, das cinco regiões. A margem de erro é 2,2 pontos percentuais, com 95% de nível de confiança.

Por Igor Gadelha e Renan Truffi/O Estado de S.Paulo