UNEB de Irecê realiza I Congresso de Letras

Arte: Divulgação
Por Ascom/UNEB

 

O Departamento de Ciências Humanas e Tecnologias (DCHT) do Campus XVI da UNEB, em Irecê, vai realizar o I Congresso de Letras (I CONLET), nos dias 13 e 14 de setembro, na unidade.

O evento tem como objetivo reunir docentes do ensino superior e da educação básica, doutorandos, mestrandos, graduandos para fomentar o debate e a reflexão acerca da pesquisa empreendida no campo da linguagem e suas interfaces.

A iniciativa, que abordará o tema “O curso de Letras do DCHT XVI e os impactos da pesquisa no campo da linguagem no Território de Identidade de Irecê”, reserva em sua programação mesas-redondas, minicursos, sessões temáticas, conferência e atividades culturais.

Quem poderá participar: Professores e pesquisadores de instituições de ensino superior; Estudantes de pós-graduação (com comprovante de matrícula); Professores da educação básica; Estudantes de graduação; Estudantes do Ensino Médio; e Ouvintes em geral.

Mais informações: Colegiado de Letras/Campus XVI – tel. (74) 3641-8108. 

Com Edição de Juliano Ferreira

Partilhar:

Irecê: Seminário destaca desafios e perspectivas para a universidade

Arte: Divulgação

Por Ascom/UNEB

Desafios e perspectivas para a universidade nos dias de hoje. Esse é o tema do V Seminário de Pesquisa e Extensão que acontece, nos dias 12 e 13 de setembro, no Departamento de Ciências Humanas e Tecnologias (DCHT), no Campus XVI, em Irecê.

O evento reserva conferências, palestras, minicursos, oficinas e apresentações culturais.

Informações: unebcampus16.blogspot.com.

Partilhar:

Meire Joyce: Uma História de lutas, superação e carisma

Meire Joyce (Rede) é a primeira secretária da Câmara Municipal de Irecê e candidata a deputada federal. Foto: Divulgação

Por Juliano Ferreira

Meire Joyce, conhecida por todos como Meirinha tem uma brilhante trajetória na política. Ela recebeu a reportagem em sua casa para contar um pouco de sua história de vida e superação.

Começou a trabalhar cedo. Seu primeiro emprego foi em uma empresa familiar e no modelo informal. Através do incentivo de uma tia, passava um turno na escola e outro na Locadora Vita Vídeo, ajudando a tia no atendimento aos clientes. Trabalhou na LAC Confecções onde aprendeu as habilidades com a informática.

“Sofri muito bullyng social por ser pobre, deficiente e filha de lavadeira de roupas”, conta emocionada. “Mas foram os bullyngs sociais que me deram força para entrar no mercado de trabalho cedo para mostrar que por trás das limitações físicas e da precariedade social eu tive o prazer de assinar minha carteira de trabalho aos 16 anos”, ressalta. Este trabalho foi na Líder Utilidades do Grupo Jota Sidney e na Impactus Laser.

Meirinha conta que sua guinada profissional se deu na Ótica Pirâmide, onde passou oito anos. “Foi a Ótica Pirâmide que me deu a oportunidade de mostrar minha capacidade profissional”.

Figueiredo (PSB), presidente da Câmara e Meire Joyce (Rede) nos trabalhos legislativos na Mesa Diretora da Câmara. Foto: Divulgação

Em 2004, Meirinha passou para o vestibular de Filosofia na UFBA, mas sua família não tinha condições financeiras de sustentá-la na capital, então ela se formou em uma faculdade particular de Irecê, a UESSBA, em 2009. Neste período trabalhou na Master Magazine e com parte do salário pagava a faculdade.

Ao sair da Master Magazine, Meirinha se aventurou em diversas cidades da Bahia e parte de Pernambuco prestando consultorias e palestras em parceria com o Sebrae e a CDL entre 2010 e 2012. Ela conta que depois da Faculdade e com o diploma em mãos, sua missão era terminar a casa de sua mãe Maria Altamira.

Foi professora universitária das Faculdades Fael e Anhanguera ajudando a formar muitos estudantes, também lecionou no Cetep e é orientadora de TCC – Trabalho de Conclusão de Curso.

Meirinha conta que também sofreu bullyng político, mas que isso, desde nova no movimento estudantil reacendeu sua participação nos movimentos políticos. “Sentada na porta de minha casa, aos 16 anos, o vereador Daé (in memorian) me dizia que eu ainda iria ser vereadora de Irecê por conta das indagações com relação aos problemas do bairro em que reside”.

Participou da coordenação de campanha da vereadora Rosana Vedovato (PTC) e em 2011 recebeu o chamado para ser vereadora pelo PMDB, atual MDB, ficando na suplência com 627 votos.

Por conta de seu histórico na luta estudantil, participou da construção e fundação da APAE (Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais) em 2000 e é diretora fundadora da mesma instituição. “Todos os anos eu tenho uma missão que é distribuir brinquedos para as crianças da Vila Liberdade e Iêda III”.

Em 2016, Meirinha participou da construção do Partido Rede na Região de Irecê, foi onde ela “começou a construir vínculos de ideologia política captando assinaturas e participando de formação política, culminando na campanha vitoriosa do mandato coletivo que é referência”, ressalta.

Meire Joyce foi eleita com 656 votos, é a primeira secretária da Câmara Municipal de Irecê e participa das Comissões de Educação, Saúde e Social, sendo a presidente da Comissão de Saúde. Nas eleições de 2018, Meire Joyce se lançou candidata a deputada federal pela Rede viajando por toda a Bahia para mostrar suas ideias e seus projetos para garantir uma representação feminina e da pessoa com deficiência em Brasília.

Partilhar:

Prefeita de América Dourada Rosa Maria Dourado Lopes (PSD) é punida por nepotismo

Foto: Divulgação/TCM-BA

Por Ascom TCM-BA

O Tribunal de Contas dos Municípios, na sessão desta quarta-feira (05/09), julgou parcialmente procedente a denúncia formulada por vereadores do município de América Dourada contra a prefeita Rosa Maria Dourado Lopes (PSD) pela prática de nepotismo. No exercício de 2017, a gestora agraciou 17 parentes seus, do vice prefeito e de seus secretários com cargos municipais.

O relator, conselheiro substituto Antônio Carlos da Silva, aplicou multa no valor de R$10 mil e determinou a formulação de representação ao Ministério Público Estadual para que seja apresentada à Justiça denúncia por de ato de improbidade administrativa, em razão do evidente nepotismo. Também foi determinada a exoneração de todos dos cargos a que foram nomeados ilegalmente.

A relatoria considerou ilegal a nomeação de Áureo de Souza Machado e Ioni Marcos Batista dos Santos, ambos cunhados da prefeita, vez que está clara a prática de nepotismo, em virtude do cunhado ser parentesco por afinidade em segundo grau na linha colateral. E, no caso de Áureo, nomeado para o cargo de secretário de Administração e Fazenda Pública, os documentos apresentados também não comprovaram a qualificação técnica compatível com o cargo, considerando que as principais habilitações a ele atribuídas são na área educacional.

Também foram consideradas ilegais as nomeações de Maricele Francisco de Souza, tia do vice prefeito; Masiocleia Silva, sobrinha do vice prefeito; Elisael de Jesus Miranda, cunhado do vice prefeito; Núbia Douza Oliveira; Joalbo de Souza Oliveira, tio da secretárias de saúde; Faraildes Souza Vasconcelos, prima de Diretor de Divisão de Incentivo ao Esporte, Rafael Vasconcelos; José Célio Vasconcelos de Oliveira, tio de Diretor de Divisão de Incentivo ao Esporte, Rafael Vasconcelos; Naiara Oliveira de Vasconcelos, prima do Diretor de Divisão de Incentivo ao Esporte, Rafael Vasconcelos; Patrícia Souza de Vasconcelos, prima do Diretor de Divisão de Incentivo ao Esporte Rafael Vasconcelos; Roberlândia Ribeiro Vasconcelos, prima do Diretor de Divisão de Incentivo ao Esporte, Rafael Vasconcelos; Sirleide Vasconcelos de Almeida, mãe do Diretor de Divisão de Incentivo ao Esporte, Rafael Vasconcelos; Josa Paula dos Santos, irmã da Secretária de Educação Acácia; Dermival Pinheiro dos Santos, tio da secretária de saúde; Valmiro José Duarte, primo do Secretário de Governo; e Leuma Jesus Duarte, irmã do Secretário de Governo. Não houve a necessária comprovação da qualificação técnica dos nomeados para os cargos.

O Ministério Público de Contas, em seu parecer, também se pronunciou pela procedência parcial da denúncia. Cabe recurso da decisão.

Com edição de Juliano Ferreira

Partilhar:

SOS Águas da Chapada Diamantina – Carta Aberta à sociedade baiana e a todo povo brasileiro

Nós, professores especialistas, mestres e doutores das áreas de biologia, geologia, hidrologia, engenheiros agrônomos, ambientais e florestais, turismólogos, estudantes, jornalistas, universidades
e representantes de dezenas de municípios e de mais de 50 entidades e comunidades que atuam na região da Chapada Diamantina, estamos alarmados com a situação das águas do Rio Paraguaçu e seus
afluentes.

Em debate, identificamos que a Chapada Diamantina, considerada a “caixa d’água da Bahia” e um dos patrimônios ambientais mais relevantes do planeta, está rachada e em processo de desertificação.
Mas nenhuma atitude de prevenção ao problema foi tomada. Ao contrário. A gestão dos recursos hídricos na Bacia do Paraguaçu tem se revelado desastrosa.

O estopim da nossa mobilização foi a portaria No 16.747/2018, do Instituto de Meio Ambiente e Recursos Hídricos – INEMA, que concedeu em 23 de agosto, à empresa Agropecuária Chapadão Ltda,
o direito de captação de 25 milhões de litros de água durante 20 horas por dia, todos os dias, no Rio Santo Antônio, na Bacia Hidrográfica do Rio Paraguaçu, para fins de irrigação por aspersão com pivô
central, no município de Palmeiras.

Em análise técnica, identificamos que:
1. A medida compromete a perenidade do Rio Santo Antônio, um dos principais afluentes do Paraguaçu na atualidade, e o único que mantém a região do pantanal do Marimbus no Parque Nacional da Chapada Diamantina, e o próprio Paraguaçu vivos em tempos de estiagem.
Moradores do entorno verificaram que hoje, no ponto onde já existem 04 pivôs, já se compromete o curso da água. Quando estes estão ligados, o Rio abaixa mais de 15centímetros. Com a instalação de mais 15 previstos, temem que se comprometa até mesmo o
curso subterrâneo.

2. O ponto de captação da água autorizado nesta outorga é incompatível com o Plano de Manejo da Área de Preservação Ambiental (APA) Marimbus-Iraquara, pois se encontra dentro de uma Zona de Preservação de Cavernas (ZPC), Zona de proteção da vida silvestre (ZPVS) e Zona de Turismo Ecológico (ZTE), sobre as quais há várias legislações pertinentes. Também deveria  estar regulado segundo a Lei de Preservação da Mata Atlântica. E se já estivesse decretado, ficaria dentro da área da zona de amortecimento do Parque Nacional da Chapada Diamantina.

3. Abaixo ao ponto de captação, o Rio Santo Antônio atravessa zonas preservadas de Mata Atlântica e de proteção de animais da vida silvestre, reservas ambientais, e abastece mais de 30 comunidades. Todos devem ser diretamente atingidos tanto pela escassez hídrica quanto pela contaminação dos resíduos e agrotóxicos utilizados no modelo agroindustrial.

4. Mais de 10 rios da região como o Rio Cochó e o Rio Utinga já secaram ou estão seriamente comprometidos por falta de gestão e priorização no uso adequado dos recursos hídricos na
Chapada Diamantina. Até mesmo o rio Paraguaçu hoje não tem mais capacidade de abastecer cidades como Mucugê, sequer para consumo humano.

5. Estima-se que a irrigação constante e a movimentação intensiva de máquinas agrícolas em 406 hectares na propriedade da outorga comprometam cavernas e provoquem dolinamentos, ou
desmoronamentos, em uma rede subterrânea de lençóis freáticos e mais de 200 grutas e cavernas já identificadas pela Sociedade Baiana de Espeleologia. Nestas cavidades, estão sítios arqueológicos e paleontológicos preservados, com constantes descobertas de pinturas rupestres, e animais fossilizados. Também preocupa o risco direto sobre as propriedades e populações das imediações, devido à dissolução do solo calcário intensificada pelas chuvas artificiais provocadas pelos 19 pivôs de irrigação.

6. O empreendimento deve também afetar os destinos turísticos como a Pratinha, que é um dos rios que formam o Santo Antônio. Também limitará a visitação nas cavernas do entorno, e
inviabilizará o destino do Marimbus, vendido como “o pantanal baiano”.

7. Economicamente, se questiona o argumento de que este modelo do agronegócio na região gerará empregos. Nos outros empreendimentos do setor, estas ocupações são, em sua maioria, temporárias, precárias e priorizam a mão-de-obra de outras regiões do estado. E principalmente afetam o turismo e a agricultura tradicional já desenvolvida pelas comunidades às margens dos rios. A exemplo, no Rio Utinga, 930 famílias perderam a produção, ficaram
endividadas e sem água sequer para o consumo humano no verão de 2017 por conta da irrigação de dois milhões de pés de banana.

8. A situação não é nova e se acumula. Pois o mesmo modelo de irrigação já compromete as barragens do Apertado e Bandeira de Melo ao sul do Parque Nacional da Chapada Diamantina.
Ao norte do PARNA, o rio Utinga vem secando em média 5km/ano e já não apresenta vazão a 30km da sua foz. Em outras regiões a empresa se instalou, identificamos problemas similares, como em Correntina no oeste da Bahia, ou no Rio Arrojado em São Paulo, com as populações e a conservação ambiental seriamente afetadas. O que nos faz temer que a questão ecológica e a responsabilidade social não sejam uma política no empreendimento.
9. Na Chapada Diamantina, muitas dessas questões já foram denunciadas aos órgãos competentes, como Ministério Público e INEMA, mas nenhuma providência foi tomada. Destaca-se inclusive que a Gestão do Comitê de Bacia do Paraguaçu é presidida pelo
representante do Agropolo de Mucugê, o que é um conflito claro de interesses em um órgão que deveria regular o setor. No INEMA regional, a indicação política para os cargos parece comprometer a capacidade técnica de fiscalização e gestão dos recursos hídricos na região.

Por todas essas questões, criamos o movimento SOS ÁGUAS DA CHAPADA DIAMANTINA e contamos com seu apoio. Entre as nossas reivindicações, solicitamos a suspensão imediata da
outorga até que seja apresentado o Plano de Gestão da Bacia Hidrográfica do Rio Paraguaçu, entre outras medidas. Contamos com você para que estas reflexões cheguem às autoridades competentes para que providências sejam tomadas, aos candidatos para incluam a defesa dos nossos rios em suas agendas, e à toda sociedade brasileira para que evitemos mais uma tragédia anunciada.

Seabra, 04 de setembro de 2018.

Lista de presença da representações, entidades e profissionais presentes na Reunião SOS Chapada
Diamantina
ABCCD – Associação de Bombeiros Civis de Seabra
ABCSP – Associação de Bombeiros Civis Socorristas e Brigadistas de Palmeiras
ACVL – Associação de Condutores e Visitantes de Lençóis
Associação Comunitária do Molha Gibão
Associação do Remanso – Lençóis
Associação do Vale do Cercado – Palmeiras
Associação Quem Ama Castra de Seabra
Associação Recrearte
BCSBI – Associação de Bombeiros Civis Socorristas e Brigadistas de Iraquara
CAR – Companhia de Desenvolvimento e Ação Regional
CEEP – Centro Estadual de Educação Profissional Letice – Seabra/Ba
CEFORC
Centro Educacional de Seabra
CETEP – Centro Técnico de Educação profissional da Chapada Chapada – Wagner/BA
CODETER – Colegiado de Desenvolvimento Territorial da Chapada Diamantina
Colégio Filinto Justiniano Bastos – Seabra/Ba
Comissão de Meio Ambiente do Vale do Capão
Comissão de Meio Ambiente do Vale do Capão
Consultoria Centro da Terra – Lençóis
Consultoria Origem Ambiental – Seabra
Diocese da Barra – BA
Escola Jorge Amado – Seabra/Ba
Grupo Defesa Ambiental e Brigada Incêndio Marcha
IBBIO – Instituto Barro Branco de Interação de Lençóis
ICMBio – PARNA Diamantina
IF Baiano – Campus Itaberaba
IFBA – Instituto Federal da Bahia – Seabra/Ba
Instituto Federal Baiano – Itaberaba
Instituto Korango Consultoria – Salvador
Instituto Nascentes do Paraguaçu
IPAC – Instituto do Patrimônio Cultural – BA
Ipeterras – Irecê
JIVA – Junta Independente Voluntária Ambiental
MST – Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra
ONG Casa de Maria – Palmeiras
PACS – Programa de Agentes Comunitários de Saúde de Seabra
Paróquia São Sebastião de Seabra
Rede Sustentabilidade
Replant.com Consultoria
Secretaria de Desenvolvimento Turismo e Meio Ambiente de Seabra
Secretaria de Meio Ambiente, Agricultura e Turismo de Iraquara
Secretaria de Meio Ambiente, Agricultura e Turismo de Palmeiras
SINDAE – BA
Sociedade Baiana de Espeleologia
SOLTECA
UEFS – Universidade de Feira de Santana
UFBA – Universidade Federal da Bahia
Umbú/Jibaí – Irecê
UNEB – Universidade Estadual da Bahia
Empresários, profissionais autônomos e liberais de comércio e serviços, especialistas áreas de
geologia, biologia, agronomia, educação, jornalismo, arquitetura, fotografia, assessoria de vereador,
assessoria de imprensa, advocacia e turismo
Representantes da sociedade civil de diversos municípios da Chapada Diamantina,
E conselheiros da APA Marimbus – Iraquara

Partilhar:

Irecê-BA: Secretaria de Saúde entrega kits de fardamento para Agentes de Saúde e de Endemias

Foto: Ascom Irecê

Por Ascom PMI 

Na última sexta-feira (31), a Prefeitura de Irecê, por meio da Secretaria de Saúde, fez a entrega de novos kits de fardamento para os profissionais que atuam como Agentes Comunitários de Saúde (ACS) e Agentes de Combate às Endemias (ACE). Os kits são necessários para a correta identificação dos agentes no trabalho de campo, que envolve visitas às residências.

Foram distribuídos 145 kits de fardamentos para os ACS e 37 para os ACE, totalizando 182 kits. A secretária de Saúde, Dulce Barreto, ressalta a importância deste ato na melhoria da qualidade do trabalho destes profissionais, e salienta  que os ACS e ACE são essenciais na Atenção Básica desenvolvendo um trabalho de prevenção, individual, levando informações importantes para a mudança na qualidade de vida da população.

Partilhar:

Educação em Irecê é destaque na Bahia e supera a média projetada do IDEB para 2021

Arte: Ascom Irecê

Por Ascom PMI

A educação pública do município de Irecê é uma das melhores da Bahia. Segundo o Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (IDEB) de 2017, o município está entre os três melhores desempenhos do estado, analisando os 35 mais populosos da Bahia. A média alcançada foi 5,5 e supera a prevista para ser alcançada apenas no ano de 2021.

A novidade foi comemorada pelo prefeito Elmo Vaz, que destacou o crescimento meteórico da educação local. “Para se ter ideia do avanço, em 2013 a média era 4,5”, explicou. “Esse excelente resultado é fruto do trabalho de professores, gestores, coordenadores pedagógicos, demais servidores das nossas escolas e todos que fazem a Secretaria de Educação, além, claro, dos nossos alunos”.

Segundo o secretário de Educação de Irecê, Agnaldo Freitas, a Escola Tenente Wilson, escola piloto, que em 2017 passou a funcionar na modalidade de escola de tempo integral e integrada, foi o grande destaque, alcançando a media 6,0. “Essa excelente média equivale a de países desenvolvidos. Estamos revolucionando a educação local, e esses números expressivos comprovam”.

Partilhar:

Incêndio atinge Museu Nacional do Rio de Janeiro

Foto: Vitor Abdala/Agência Brasil

Por Renata Giraldi/Agência Brasil

Um incêndio de proporções ainda incalculáveis atingiu, no começo da noite deste domingo (2), o Museu Nacional do Rio de Janeiro, na Quinta da Boa Vista, em São Cristóvão, na zona norte da capital fluminense. O prédio histórico de dois séculos foi residência da família real brasileira e tem um dos acervos mais importantes do país – são cerca de 20 milhões de peças.

O Corpo de Bombeiros do Rio foi acionado às 19h30. Homens de quatro quartéis trabalham no local, que fica dentro do parque nacional da Quinta da Boa Vista. O prédio tem três andares, é ligado à Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e o fogo toma de conta de boa parte da construção.

Até o fechamento desta reportagem, os bombeiros não dispunham de informações sobre vítimas. O museu estava fechado para visitação no momento em que o incêndio começou. Por segurança, há homens também da Polícia Militar e profissionais de saúde em ambulâncias.

História

Mais antiga instituição histórica do país, o Museu Nacional do Rio foi fundado por D.João VI, em 1818. É vinculado à Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) com perfil acadêmico e científico. Tem nota elevada por reunir pesquisas raras, como esqueletos de animais pré-históricos e múmias.

O local foi sede da primeira Assembleia Constituinte Republicana de 1889 a 1891, antes de ser destinado ao uso de museu, em 1892. O edifício é tombado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan).

No acervo, com cerca de 20 milhões de itens, há diversificação nas peças, pois reúne coleções de geologia, paleontologia, botânica, zoologia e arqueologia. Há, ainda, uma biblioteca com livros com obras raras.

O Museu Nacional do Rio oferece cursos de extensão e pós-graduação em várias áreas de conhecimento. Para esta semana, era esperado um debate sobre a independência do país. No próximo mês, estava previsto o IV Simpósio Brasileiro de Paleontoinvertebrados no local.

Partilhar:

STM Irecê realiza posse dos agentes de trânsito selecionados em concurso público

Foto: Ascom Irecê

Por Ascom PMI

A Superintendência de Trânsito e Mobilidade de Irecê (STM) celebrou a posse dos 8 agentes de trânsito na noite desta sexta-feira (31), em solenidade realizada no auditório da Praça CEU. Selecionados através de concurso público, os agentes já estão atuando nas ruas do município, organizando e fiscalizando o trânsito. Além da posse dos novos servidores, foram apresentadas as ferramentas de trabalho da STM, ferramentas de comunicação e uma peça humorística com a palhacinha do trânsito, profissional que realizará ações educativas em espaços públicos e nas escolas municipais.

Com a presença do prefeito Elmo Vaz, do superintendente de trânsito e mobilidade Ronaldo Miron, de representantes da PM, Ciretran, Sebrae, da TIVIC (empresa que vai operar os radares fixos), vereadores e da equipe da STM, além de familiares dos agentes, a equipe foi apresentada a sociedade juntamente com o kit completo de fardamento, que segue padrões técnicos de visibilidade e uniformização. Os agentes também assinaram o termo de posse, tornando oficial a entrada em serviço como novos servidores públicos municipais.

Durante seu pronunciamento, o prefeito Elmo Vaz rememorou o histórico do trânsito municipal e afirmou que a posse dos agentes simboliza uma nova fase da mobilidade urbana em Irecê. “Ainda no processo eleitoral, a gente tinha feito um levantamento qualitativo que apontou o trânsito como um dos maiores problemas de Irecê, então sabíamos que a expectativa era grande. Desde então nós estruturamos o órgão municipal de trânsito, criamos o fundo municipal de trânsito, criamos a Zona Azul, instalamos novos semáforos, fizemos ajustes de infraestrutura em pontos estratégicos e estamos aqui hoje empossando os novos agentes. É muito trabalho feito em menos de dois anos, e os resultados positivos já estão aparecendo”, ressaltou.

O gerente regional do Sebrae, Edirlan Souza, enalteceu o impacto positivo que o trabalho da Prefeitura e STM estão gerando para Irecê. “Apesar de toda mudança gerar uma certo desconforto no início, o empresariado já está compreendendo as melhoras que todas as medidas estão surtindo. Hoje temos mais rotatividade nos estacionamentos, o que significa mais pessoas circulando no comércio. Irecê é o polo regional, então esse trabalho não é só para os 74 mil habitantes de Irecê, e sim para as quase 200 mil pessoas que circulam aqui durante a semana em busca do comércio e dos serviços que são oferecidos aqui”, explicou.

O superintendente Ronaldo Miron comemorou os avanços recentes da STM e sinaliza novas melhorias. “É com grande satisfação que empossamos hoje os agentes selecionados no concurso. Além do que já fizemos e estamos fazendo, em breve estaremos instalando mais semáforos em locais sensíveis, além do funcionamento dos radares, que vão proporcionar mais segurança a condutores e pedestres, sem contar novas e mais amplas ações educativas e de controle”, afirmou.

Partilhar:

Campanha Agosto Dourado é concluída com palestra e confraternização em Irecê

Foto: Ascom Irecê

Por Ascom PMI

A Prefeitura, através da secretaria de Saúde, celebrou na tarde desta quarta-feira (29), na Casa de Parto Normal de Irecê, o encerramento da Campanha Agosto Dourado, que traz como tema proposto pelo Ministério da Saúde em 2018 “Amamentação é a Base da Vida”, com a presença de aproximadamente 100 pessoas, entre gestantes e puérperas (mulheres que deram a luz recentemente).

O Agosto Dourado foi criado em 2017 para celebrar a Semana Mundial do Aleitamento Materno, e é um chamado a importância a prática da amamentação para prover a melhor nutrição possível para os bebês e estreitar os laços entre mães e filhos. Com ações de conscientização, aconselhamento e troca de experiências, profissionais de saúde da Rede de Atenção Básica do município orientam e incentivam as futuras mamães a amamentarem seus filhos exclusivamente com o leite materno, o melhor alimento que existe para os bebês.

A pediatra Dra. Cibele Ribeiro Menezes, que atua pela Rede Municipal pelo Núcleo de Educação Permanente, falou para o público sobre os inúmeros benefícios da amamentação e os malefícios e riscos de não se praticar o aleitamento materno. “A amamentação exclusiva para o bebê por si só previne mais da metade dos casos de diarreia, um terço das infecções respiratórias em crianças de até 2 anos, protege contra otites nos primeiros meses de vida e também promove muito benefício para a saúde da mãe. E pra completar, crianças alimentadas exclusivamente com aleitamento materno tem chances 41% menores de morrer”, relata a pediatra.

A gestante Raquel Martins participou da campanha e falou sobre a experiência. “Está sendo muito proveitoso, pois a gente tá aprendendo aqui o que deveria ser óbvio, que amamentar os nossos filhos é a melhor forma de dar amor e cuidado a eles”, afirmou. Raquel está na reta final da gestação e em breve será uma nova mamãe a colocar em prática a filosofia do Agosto Dourado.

Para a Secretaria de Saúde Dulce Barreto, a campanha é de fundamental importância para promover mais conscientização e melhoria na qualidade de vida das famílias. “Está mais do que provado que a amamentação é o melhor caminho para criamos nossos filhos mais fortes e saudáveis. A consequência direta disso, do ponto de vista da saúde pública, é termos menos crianças sofrendo com doenças diversas e tendo que buscar tratamento médico, o que consequentemente gera menos fluxo de pacientes na rede pública. Prevenir é sempre melhor do que remediar”, apontou.

Na conclusão do evento, a coordenadora do Centro de Parto Normal de Irecê, Tarcia Ariane, apresentou as gestantes todo o fluxo de funcionamento da unidade, convidando o público para visitar as instalações. “Essa unidade se diferencia pelo atendimento humanizado e privilegia a privacidade, dignidade e autonomia da mulher ao parir em um ambiente mais acolhedor e com a presença do acompanhante de sua preferência”, ressaltou Tarcia.

Partilhar: