Confira a cotação dos produtos comercializados no Mercado do Produtor de Juazeiro-BA nesta terça-feira (7)

Foto: Ascom/Prefeitura de Juazeiro-BA

Por Daniela Duarte/AMA

O preço da cebola roxa nesta terça-feira,  07 de Novembro está R$1,10 o quilo; a cenoura está custando R$ 2,50 o quilo; já a batatinha está sendo vendida a R$80,00 o saco com 50 quilos e o melão amarelo está com menor preço esta semana custando R$0,90 o quilo.

A cotação completa dos produtos comercializados no Mercado do Produtor de Juazeiro está disponível aqui.

Os preços são resultado de uma pesquisa diária no comércio atacadista do entreposto municipal.

Partilhar:

João Dourado-BA: Grave acidente entre moto e carro na BA-052 deixa um morto

Foto: Reprodução/Redes Sociais

Por Caraíbas FM

Um homem morreu em um grave acidente na BA-052 envolvendo uma moto e dois carros na noite do último domingo (5), próximo ao Motel Visão, em João Dourado-BA. Segundo informações, por volta das 19h, o condutor da moto perdeu o controle e bateu de frente com um carro.

O homem, de aproximadamente 60 anos – ainda não identificado – não resistiu aos ferimentos e morreu no local. Com a batida ele foi arremessado da moto. O carro que vinha atrás não conseguiu frear e atingiu o motociclista caído na pista. Com a violência do impacto, a motocicleta ficou completamente destruída.

O condutor do carro não se feriu e ficou no local até a chegada da polícia. Segundo a Polícia Militar o trânsito na região ficou complicado, em decorrência da batida.

O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) chegou a ser acionado, mas ao chegar ao local a equipe constatou que o homem já estava morto.

Uma equipe do Departamento de Polícia Técnica – DPT esteve no local e encaminhou o corpo ao Instituto Médico Legal (IML) de Irecê.

Partilhar:

Presidente do PCdoB da Bahia celebra pré-candidatura comunista à Presidência

Por Erikson Walla/Comunicação PCdoB-BA

O presidente estadual do PCdoB na Bahia, deputado federal Davidson Magalhães, comemorou a decisão do Comitê Central do Partido, anunciada no último domingo (05/11), de lançar a deputada gaúcha Manuela D’Àvila pré-candidata a presidenta da República. Na avaliação de Davidson, a pré-candidatura comunista é uma necessidade da atual conjuntura política.

Segundo ele, o PCdoB está legitimado a ‘sentar na mesa dos debates’ porque tem um projeto de enfrentamento aos retrocessos e de retomada do desenvolvimento no Brasil. “Nós estamos em uma conjuntura de incertezas, em que nós estamos enfrentando uma agenda regressiva […] Uma verdadeira ofensiva neocolonialista. Nós precisamos resistir a essa agenda”, disse.

Davidson Magalhães também rebateu as críticas sobre uma possível dispersão da esquerda, com a pré-candidatura do PCdoB. “A dispersão da esquerda só vai ocorrer se não tivermos uma unidade das candidaturas. Nós estamos em uma fase de pré-candidaturas. Com todo respeito ao PT e aos outros partidos, ninguém pode falar sozinho em nome da esquerda. Nós temos nossas opiniões, temos nossas posições e é nesse sentido que queremos contribuir”, garantiu.

O PCdoB permanece com a defesa da unidade nas eleições de 2018 e essa é, inclusive, um dos principais pontos do 14º Congresso, que acontece em Brasília, entre os próximos dias 17 e 19 de novembro. “O PCdoB é o partido que mais tem ajudado na construção da unidade política das forças progressistas e a candidatura de Manuela vem se somar a esse esforço. […] A construção política dessa unidade passa, nesse momento, pelo PCdoB ter mais protagonismo”.

O presidente do PCdoB-BA ainda criticou ‘exclusivismos’ na esquerda. “Vários partidos já têm seus candidatos, como o PT, o PDT, entre outros. É nesse contexto de ajudar no debate e de expor as ideias do PCdoB, e, dentro desse movimento, ajudar na construção da unidade. […]. A nossa voz e o nosso pensamento não vão vir pela boca de outro partido, mas pelo protagonismo e luta que nós temos”.

Lula candidato

Sobre o ex-presidente Lula, já posto como pré-candidato do PT, Davidson explicou que a decisão do PCdoB “não quer dizer um enfraquecimento ou arrefecimento do combate à perseguição ao ex-presidente Lula enfrenta”. Nessa questão, segundo ele, o Partido continua solidário e permanece com uma atuação protagonista em defesa do direito da candidatura do petista.

“O PCdoB, diferente de alguns, nunca vacilou nessa questão, sempre defendeu a integridade política e moral de Lula, mas, diante das incertezas, é preciso ter alternativas. Nós estamos solidários a Lula, como sempre estivemos, desde a luta contra o golpe da presidenta Dilma, diferentemente de alguns partidos e lideranças que vacilaram nesse processo. O PCdoB esteve na linha de frente, com a sua bancada e a sua militância”, afirmou.

Manuela presidenta

Indicada do PCdoB para a pré-candidatura, Manuela D’Àvila é jornalista e deputada estadual pelo Rio Grande do Sul, já tendo cumprido dois mandatos como deputada federal, quando foi líder do PCdoB na Câmara dos Deputados. Davidson Magalhães elogiou a escolha, principalmente, pelo fato de Manuela ser jovem e pelo diálogo que possui junto à juventude, que está, nesse momento, descrente da política.

Partilhar:

Contas Públicas: Prefeituras de Boninal, Itiruçu e Lajedo do Tabocal tem contas de 2016 rejeitadas

Foto: Divulgação/TCM-BA

Por Ascom/TCM-BA

O Tribunal de Contas dos Municípios, nesta quinta-feira (26/10), rejeitou as contas das prefeituras de Boninal, Itiruçu e Lajedo do Tabocal, da responsabilidade de Vitor Oliveira Paiva, Wagner Pereira Novaes e Adalício Almeida da Silva, respectivamente, relativas ao exercício de 2016. Além das multas e ressarcimentos imputados pelas irregularidades contidas no relatório, todos os gestores terão representação encaminhada ao Ministério Público Estadual pelo descumprimento da Lei de Responsabilidade Fiscal, quando será apurada a ocorrência de crime contra a administração pública.

No município de Boninal, as contas apresentaram uma indisponibilidade financeira no montante de R$16.273.827,23 para pagamento das despesas inscritas em restos a pagar e de exercícios anteriores, descumprindo o disposto no artigo 42 da LRF e provocando um enorme desequilíbrio nas contas públicas. O relator do parecer, conselheiro José Alfredo Rocha Dias, receitou três multas ao ex-prefeito Vitor Oliveira Paiva. A primeira no valor de R$4 mil pelas falhas remanescentes no relatório, a segunda, de R$21.645,73, por não ter reduzido a despesa total com pessoal, e a terceira, de R$10.882,87, pela não publicação de relatórios de gestão fiscal.

Já o ex-prefeito de Itiruçu, Wagner Pereira Novaes, em seu último ano de gestão, deixou um débito no montante de R$1.105.570,19, já que o saldo em conta não foi suficiente para quitar as despesas realizadas em 2016. O conselheiro relator José Alfredo Rocha Dias multou o gestor em R$4 mil e determinou o ressarcimento aos cofres municipais de R$249.722,65, com recursos pessoais, sendo R$100.627,57 referentes à ausência de comprovação de pagamento de folhas de servidores; R$90.641,04 pela ausência de notas fiscais; R$26.685,54 diante da não comprovação de pagamento a terceiro; e R$31.768,50 pela não identificação dos beneficiários de pagamento.

Em Lajedo do Tabocal, além do descumprimento do artigo 42 da LRF, que promoveu um prejuízo no montante de R$1.239.227,37 aos cofres municipais, o ex-prefeito Adalício Almeida da Silva também não investiu na educação o percentual mínimo de 25% exigido pela Constituição Federal. O gestor aplicou na manutenção e desenvolvimento do ensino municipal o montante de R$6.134.564,13, que corresponde a 23,34% dos recursos específicos. O relator do parecer, conselheiro Mário Negromonte, multou o gestor em R$15 mil pelas irregularidades contidas no parecer e determinou o ressarcimento aos cofres municipais de R$16.070,80, com recursos pessoais, pela ausência de comprovação de despesa. Cabe recurso das decisões.

Com Edição de Juliano Carmo/IrecêPress

Partilhar:

Juazeiro-BA: EGESP oferece curso de oratória para servidores municipais

Arte: Ascom/Prefeitura de Juazeiro-BA

Eneida Trindade/SEGESP

A Escola de Gestão Pública de Juazeiro – EGESP está com inscrições abertas para o curso ‘A Arte de Falar em Público’, que acontece no dia 14 de novembro. Ministrada pela facilitadora Conceição Carneiro, a atividade é dividida em dois módulos de 8h e tem como objetivo oferecer técnicas para melhorar a oratória dos participantes. Os interessados podem se inscrever gratuitamente no endereço eletrônico http://egesp.juazeiro.ba.gov.br/cursos.

“Durante o curso nós vamos trabalhar questões que atrapalham a desenvoltura das pessoas na hora de falar em público, como a insegurança, a postura e o medo, para que o indivíduo possa desenvolver o autocontrole e autoconfiança necessários na hora de proferir o seu discurso”, revela a facilitadora do curso, Conceição Carneiro.

Após a inscrição online, o servidor tem um prazo de 48h para entregar a sua ficha de inscrição devidamente preenchida e assinada pelo seu chefe imediato na EGESP, localizada na Orla II, na antiga sede do IFBA.

A Arte de Falar em Público – 14/11

Facilitadora: Conceição Carneiro

Horário: 8h às 12h e 14h às 18h

Local: EGESP

Partilhar:

Juazeiro-BA: SEDUC e UNEB realizam encontro sobre a Base Nacional Comum Curricular

Fotos: Ascom/Prefeitura de Juazeiro-BA

Por Emanuelle Lustosa/SEDUC

A Secretaria de Educação e Juventude de Juazeiro – SEDUC, em parceria com a Universidade do Estado da Bahia – UNEB realizaram nesta segunda-feira (06), um encontro para discutir a implementação da Base Nacional Comum Curricular (BNCC), documento normativo que define o conjunto progressivo de aprendizagens essenciais que todos os alunos devem desenvolver ao longo da Educação Básica. O encontro aconteceu na Escola de Formação de Educadores de Juazeiro – EFEJ, e reuniu a equipe técnica da SEDUC.

“Essa discussão que estamos tendo hoje é para contribuir e favorecer as adequações a BNCC no seguimento da Educação Básica, e a parceria com a Universidade é muito importante. Toda a Rede de Ensino no Brasil, na Educação Infantil e no Ensino Fundamental, vão precisar fazer suas adequações a esse documento, que será obrigatório. A proposta curricular da Rede Municipal de Juazeiro é muito boa, vai precisar apenas melhorar alguns pontos”, avaliou o professor da UNEB, Flávio Soares.

A diretora da EFEJ, Cristine Hermenegildo evidenciou a importância do encontro. “A  BNCC será homologada em breve, e todos nós devemos pensar que caminho a nossa educação deve tomar. Neste sentido, resolvemos promover este encontro para fomentar as discussões com a UNEB em torno deste documento que é tão importante e fará a diferença tanto dentro, quanto fora das salas de aula”, explicou. O documento que irá nortear os direitos de aprendizagem de todos os alunos, matriculados na Educação Infantil e no Ensino Fundamental, encontra-se em análise pelo Conselho Nacional de Educação (CNE).

Base Nacional

Prevista na Lei de Diretrizes e Bases (1996) e no Plano Nacional de Educação (2014), a Base Nacional Comum Curricular (BNCC) é fruto de amplo processo de debate e negociação com diferentes atores do campo educacional e com a sociedade brasileira. Desde 2015, foram produzidas três versões do documento, que contaram com a participação de diversos especialistas, um processo de mobilização nacional liderado pelo Conselho Nacional de Secretários de Educação (Consed) e pela União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação (Undime) e mais de 12 milhões de contribuições da sociedade civil, especialmente de educadores, em consultas públicas.

A parte da BNCC referente à Educação Infantil e Ensino Fundamental está desde abril de 2017 com o Conselho Nacional de Educação (CNE), que por sua vez está analisando o documento e submetendo-o a novas consultas. O CNE produzirá um parecer e um projeto de resolução que serão encaminhados Ministério da Educação (MEC) para homologação, que esta prevista para ser realizada ainda este ano.

Com Edição de Juliano Carmo/IrecêPress

Partilhar:

TCM-BA rejeita contas de Jussara e mais cinco prefeituras; Veja a lista e motivações

Foto: Divulgação/TCM-BA

Por Ascom TCM-BA

O Tribunal de Contas dos Municípios, na sessão da última terça-feira (31/10), rejeitou as contas das prefeituras de Canudos, Jussara, Macarani, Ouriçangas, Piatã e Rio Real, todas relativas a 2016. As contas apresentaram diversas irregularidades, sendo a mais grave delas o descumprimento do artigo 42 da Lei de Responsabilidade Fiscal, que é a ausência de recursos em caixa para pagamento de despesas do exercício. Por essa irregularidade, todos os gestores serão denunciados ao Ministério Público Estadual para que seja apurada a ocorrência de crime fiscal.

Em Canudos, além da inexistência de caixa para pagamento das despesas inscritas como restos a pagar, o parecer registrou a não arrecadação da totalidade dos tributos da competência constitucional do município previstos no orçamento; inconsistências nos registros contábeis; e a extrapolação do limite da despesa total com pessoal. O prefeito Genário Rabelo de Alcântara Neto foi multado em R$5 mil pelas falhas e irregularidades identificadas durante a análise das contas e também em R$43.200,00 (valor correspondente a 30% dos seus subsídios), por não ter adotado medidas para a redução da despesa com pessoal.

No município de Jussara, as contas apresentaram uma insuficiência de caixa no montante de R$2.686.062,76, o que impossibilitou o pagamento de despesas de restos a pagar no valor de R$4.101.575,15. A irregularidade é grave, pois o prefeito Hailton Mendes Dias assumiu obrigações de despesas sem a correspondente disponibilidade financeira, comprometendo o equilíbrio das contas públicas. Também foi descumprido o limite máximo de 54% para despesas com pessoal, vez que os gastos representaram 57,82% da receita corrente líquida, e determinação do TCM para o pagamento de multa imputada em processo anterior. O gestor sofreu multas de R$7 mil e R$54.000,00, além de ser denunciado ao MPE.

Em Macarani, O ex-prefeito Armando de Souza Porto foi multado em R$12 mil pelas irregularidades contidas no relatório técnico e em R$46.800,00 por não ter promovido a redução das despesas com pessoal. Também terá que ressarcir aos cofres municipais a quantia de R$938.783,60, com recursos próprios, referente a não comprovação de que gastos com folhas de pagamento foram efetivamente creditados nas contas dos servidores. Além do descumprimento do artigo 42 da LRF, o gestor não investiu o mínimo de 25% na educação municipal – aplicando apenas 22,32% dos recursos disponíveis. E ultrapassou o limite de 54% para as despesas com pessoal, já que promoveu gastos equivalentes a 65,44% da receita corrente líquida do município. Também terá representação para apuração de ilícitos encaminhada ao MPE.

Já as contas do ex-prefeito de Ouriçangas, Givaldo da Paixão Santos, apresentaram uma indisponibilidade financeira na ordem de R$998.122,04 para pagamento das despesas com restos a pagar. A despesa total com pessoal também ultrapassou o limite máximo permitido de 54%, representando 63,61% da receita corrente líquida do município. O gestor foi multado em R$1.500,00 pelas irregularidades apuradas no parecer e em 30% dos seus subsídios anuais, por não ter adotado medidas visando a redução dos gastos com pessoal.

No município de Piatã, o prefeito Edwilson Oliveira Marques não deixou recursos em caixa suficientes para quitar despesas que foram realizadas em 2016, mas que só seriam pagas em 2017, promovendo prejuízo de R$1.946.639,15 nas contas públicas. Diante da irregularidades, o gestor recebeu duas multas, uma de R$2 mil e outra no valor equivalente a 12% dos subsídios anuais.

Em Rio Real, além da ausência de recursos no montante de R$4.664.502,83 para quitação das despesas com restos a pagar, o ex-prefeito Orlando Brito de Almeida ultrapassou o limite máximo de 54% para despesa com pessoal, vez que comprometeu 62,50% da receita corrente líquida com tais gastos, e descumpriu determinação do TCM para pagamento de duas multas imputadas em processos anteriores. Todas estas razões justificaram a rejeição das contas e a representação ao MPE para apuração de crime contra a administração pública. O gestor foi multado em R$10 mil por irregularidades no relatório técnico e em R$72 mil, que equivale a 30% dos seus subsídios anuais, por não ter reduzido a despesa com pessoal.  Cabe recurso das decisões.

Com Edição de Juliano Carmo/IrecêPress

Partilhar:

Juazeiro-BA: Mutirão de saúde leva campanha Novembro Azul ao Mercado do Produtor

Mutirão tem por objetivo chamar a atenção e promover a conscientização da sociedade para a campanha do Novembro Azul. Fotos: Ascom/Prefeitura de Juazeiro-BA

Daniela Duarte/AMA

Visando chamar a atenção e promover a conscientização da sociedade para a campanha do Novembro Azul, a  Autarquia Municipal de Saúde/AMA, junto com a empresa privada UFC Mídia e a  secretaria municipal de Saúde de Juazeiro realizou na manhã desta segunda-feira (06), um mutirão com diversos atendimentos  e orientação a prevenção do câncer de próstata no Mercado do Produtor de Juazeiro. Cerca de 210 pessoas foram atendidas na ação.

O Permissionário João Oliveira, de 54 anos verificou a glicemia e aprovou a iniciativa. “Precisamos de ações como esta no Mercado, pois estamos sempre viajando e não temos tempo de nos cuidar. Parabenizo a gestão pelo evento e acho muito importante esse tema que é cheio de preconceitos”, disse.

A atividade lembra sobre a importância de conscientização sobre o câncer de próstata, que é a segunda maior causa de morte por câncer da população masculina no Brasil. Permissionários, concessionários e transeuntes que passaram pelo local receberam panfletos com dicas de incentivo para a população procurar mais o serviço de saúde. Além de aferir pressão e fazer o teste de glicemia, os participantes receberam lanches e brindes.

“O homem precisa ficar mais sensível no que diz respeito aos cuidados com a saúde, tendo em vista que esse público ainda é um pouco resistente. Nosso objetivo é chamar atenção de toda sociedade”, disse a gerente da educação permanente da Secretaria Municipal de Saúde, Clenilda Ananias.

Jonas Gama um dos organizadores do evento falou da importância de participar desse tipo de campanha. “Ficamos felizes em poder contribuir para uma ação de tamanha importância para a sociedade. O Mercado do Produtor é importante para essa campanha tendo em vista a maioria sendo público masculino. É preciso prevenir e ter cuidados com a saúde masculina”, concluiu.

José Silva, de 73 anos, trabalha há mais de 20 anos no entreposto, faz questão de seguir à risca as recomendações. “Faço regulamente meu exame além de consultas periódicas ao urologista. Caso apareça um câncer sei que irei tratar de início e a chance de cura é maior”, destacou.

O diretor executivo da AMA, Mitonho Vargas conferiu de perto a ação e aproveitou para bater um papo com os participantes sobre a prevenção. “O câncer de próstata é um dos mais prevalentes entre os homens principalmente após 65 anos de idade, e a prevenção é o melhor caminho. Por este motivo, campanhas de conscientização são importantes para incentivar os homens a estarem com seus exames de rastreamento em dia. Pedimos aos nossos permissionários, feirantes, comerciantes de forma geral que cuidem de sua saúde”, enfatizou Mitonho.

Partilhar:

Superintendente do Sebrae Bahia visita agroindústria em Juazeiro

Por Agência Sebrae de Notícias Bahia

O superintendente do Sebrae Bahia, Jorge Khoury, esteve em Juazeiro para conhecer as instalações de agroindústria da Associação de Fruticultores do Projeto Curaçá (Afrupec), localizada no Núcleo Habitacional (NH4), na zona rural da cidade. O encontro, realizado na última sexta-feira, (3), contou com a participação dos produtores rurais do local e também do gerente regional do Sebrae, Carlos Cointeiro, e do gestor do projeto de fruticultura, Carlos Robério Araújo.

Durante o encontro, o superintendente conheceu a estrutura da fábrica, ouviu as demandas dos produtores rurais e reforçou a parceria do Sebrae para fortalecer a cadeia produtiva da fruticultura na região. “Temos uma área rural muito grande na Bahia e é importante fomentar a organização do agronegócio e apoiar os empreendedores rurais. O Vale do São Francisco já desponta pela produção e exportação de frutas no Brasil, e podemos agregar mais valor à fruticultura com o processamento para polpas, sucos, doces e geleias”, frisou Jorge Khoury.

Ele ainda exaltou o destaque que o agronegócio na Bahia e na região vem conquistando no país, ao citar a instalação do primeiro Centro Nacional de Excelência em Fruticultura do Senar, em Juazeiro, e a pesquisa recentemente divulgada pelo IBGE, que apontou o Estado como segundo maior produtor de frutas no Brasil. “A agroindústria do projeto Curaçá pode se tornar um modelo para toda região, e o Sebrae pretende colaborar com a formatação desse projeto e também auxiliar no gerenciamento da unidade, para que entre em funcionamento o mais rápido possível”, concluiu.

A estrutura de agroindústria da Afrupec está pronta, com uma unidade de 600 metros quadrados, que já recebeu investimentos de quase R$ 1 milhão para a aquisição de máquinas e equipamentos, por meio de convênio com a Companhia de Desenvolvimento do Vale do São Francisco (Codevasf) e órgãos do Estado.

O presidente da Afrupec, Josival Barbosa, relevou que o preparado líquido para refresco será o principal produto da unidade. “Com o funcionamento da fábrica, vamos conseguir regular os preços das frutas no mercado; diversificar e agregar valor à produção e criar oportunidades de emprego para jovens e mulheres da região. Já fizemos testes e estamos confiantes com a qualidade e aceitação desse produto no mercado”, destacou.

A Afrupec é uma associação organizada com 23 produtores rurais, que atuam na produção de frutas, principalmente nas culturas de manga, acerola e goiaba. A meta dos produtores rurais é ativar a agroindústria instalada no projeto e reduzir as perdas de frutas no campo, conter a presença de pragas, além de gerar emprego e promover renda para as famílias, através do processamento de frutas in natura.

Partilhar:

Novembro Negro: ‘Candaces – Guerreiras negras do São Francisco’ estreia nesta quarta (8) em Juazeiro-BA

Por Marcia Guena

Como parte da programação do Novembro Negro em Juazeiro-BA, mês da Consciência Negra, acontecerá de 8 de novembro, dia da abertura, a 15 de dezembro, no Centro de Cultura João Gilberto, a exposição “Candaces: Guerreiras Negras do São Francisco”. São apresentadas 33 imagens de importantes lideranças femininas negras da região, as quais tem influenciado e construído novas formas de ver o mundo a partir de seus lugares.

A exposição é uma iniciativa do Conselho de Promoção da Igualdade Racial de Juazeiro, do projeto de pesquisa “Perfil Fotoetnográfico das populações quilombolas do submédio São Francisco: identidades em movimento”, coordenado pela professora Márcia Guena, do Departamento de Ciências Humanas da UNEB, Campus de Juazeiro e do Estúdio Silvia Nonata.

No Vale do São Francisco a luta pelos direitos sociais, culturais, políticos e econômicos tem sido protagonizada majoritariamente pelas mulheres, ainda que elas não sejam maioria no parlamento das cidades da região. Estão à frente de associações, de sindicatos, escolas, organizações religiosas e fortes na condução de seus grupos familiares. Apesar disso, o machismo ainda barra a sua ascensão a cargos de intervenção política na região. Mas as Candaces estão atentas.

A exposição também denuncia os crimes cometidos contra a mulher, que só crescem nesses tempos de retrocesso político. O feminicídio mata 8 mulheres por dia no Brasil. A lei que tipifica o crime de feminicídio só foi criada em 2015 pela advogada Luiza Eluf. Os números são alarmantes. O país exibe a quinta maior taxa de feminicídio no mundo, com 4,8 mulheres assassinadas a cada 100 mil habitantes, segundo dados da Organização Mundial da Saúde. Esse crime cresce assustadoramente entre as mulheres negras. Violência de gênero e racismo operam juntos.

A exposição quer falar tudo isso e muito mais. Muitas outras mulheres deveriam estar aqui fotografadas, mas por vários motivos não conseguimos trazer suas imagens. Esperamos que esta exposição seja importante para a reflexão sobre o papel da mulher negra no Vale do São Francisco. Vida eterna para as Candaces!

As Candaces

As Candaces foram rainhas guerreiras que exerceram o poder político, cultural e econômico no Império Cuxe, ou Kush, que abrangia o Norte do Sudão, o Sul do Egito e partes da Etiópia, Eritréia e Somália, países do Oeste do continente africano. Este império se desenvolveu na região da Núbia, antes da Primeira Dinastia do Egito (3100 – 2890 a. C), tendo sido dominado pelos egípcios durante muitos anos, mas ganhou autonomia constituindo-se uma importante sociedade urbana.

Homens e mulheres exerciam o poder no Império Kush, com a coexistência do sistema patriarcal e matriarcal. As mulheres, quando exerciam funções de liderança recebiam o título de Candace, que significava Rainha-Mãe. As estratégias militares cabiam a essas poderosas guerreiras, que durante séculos passaram esse poder para várias gerações.

Durante o tráfico dos africanos e africanas para as Américas, inclusive para o Brasil, reis e rainhas de diversos impérios também estavam entre as pessoas traficadas. Foi assim que chegaram as descendentes das rainhas Candaces da Núbia ao nosso continente.

A herança guerreira das africanas do Império Kush se perpetuou. São essas mulheres que hoje trazemos na exposição CANDACES: GUERREIRAS NEGRAS DO SÃO FRANCISCO, durante o Novembro Negro, mês de luta que alude à morte de Zumbi dos Palmares, em 20 de novembro de 1695. Esse ano o tema em Juazeiro é RESPEITE AS PRETAS. São 33 retratos que aqui representam centenas, milhares de outras ativistas que estão ocupando lugares de resistência, protagonizando a luta negra feminina contra o racismo, o feminicídio, o machismo e a lesbofobia.

Mulheres fotografando mulheres

As imagens apresentadas nesta exposição foram realizadas por um grupo de fotógrafas mulheres: Ana Souza, Jaqueline Rodrigues, Lais Lino, Márcia Guena, Rosangela e  Silvia Nonata. Nós por nós mesmas, buscando o olhar e a força femininas, na modelo e em quem fotografa.

São 33 imagens realizadas em locações externas e no estúdio de TV da UNEB, em Juazeiro. Duas imagens são de arquivo (Ceres e Iuana). As imagens são apresentadas no formato 40X55 e 30X40; a edição de Imagens foi realizada por Silvia Nonata e Márcia Guena e a curadoria por todas as fotógrafas.

Com Edição de Juliano Carmo/IrecêPress

Partilhar: