Prefeitura de Irecê realiza 2ª Feira do Empreendedor com alunos do JEPP

Fotos: Ascom PMI

A Praça da Prefeitura recebeu no dia 30/11 a 2ª Feira do Empreendedor do Programa Jovens Empreendedores Primeiros Passos (JEPP), que acontece em parceria com o Sebrae, protagonizado pelos alunos da Escola Luiz Viana Filho, do bairro São Francisco, e que recentemente deu à Irecê o X Prêmio Sebrae Prefeito Empreendedor na categoria Empreendedorismo na Escola.

A diretora da Escola Luiz Viana Filho, Talita Dourado, explica que os diversos produtos negociados na Feira foram confeccionados pelos alunos. “Para nós foi um momento ímpar, pois ficamos felizes com a autonomia, talento, oralidade e as competências empreendedoras que o JEPP despertou em nossos alunos, que negociaram desde plantas medicinais, temperos e lanches até produtos sustentáveis como brinquedos reciclados, ecopapelaria e artesanato”, afirmou.

O secretário de Indústria e Comércio, Pedro Sodré, destaca que a Feira, que iniciou ano passado com a adesão ao JEPP, é sinônimo de muito trabalho e dedicação, com a participação de 400 alunos do 1º ao 9º ano recebendo ensino de qualidade e desenvolvendo o empreendedorismo, com a importante parceria do Sebrae. “Essa é uma grande oportunidade para que os alunos adquiram a veia do empreendedorismo, que é uma forte característica da nossa cidade”, conta. “Estamos incentivando esses jovens a empreender, e quem sabe a se tornar grandes empresários, gerando emprego e renda”.

De acordo com a coordenadora do JEPP, Graça Gonçalves, a ação é resultado de muito trabalho realizado em sala de aula, onde o aluno compreende que o empreendedorismo não é voltado apenas para os negócios. “Ele pode empreender em sua formação profissional, planejar seus estudos, suas perspectivas futuras” destacou. “Mapeamos os tipos de negócios do bairro São Francisco e encontramos quase 170 pontos de comércio, entre padaria, mercado, salão de beleza, entre outros, onde as famílias estão envolvidas direta e indiretamente. A intenção do projeto é potencializar nestes estudantes o gosto pela gestão de negócios”.

Ainda segundo a coordenadora, a Feira é resultado desse trabalho, que tem o importante apoio do Sebrae, começando com os estudos e em seguida as produções dos alunos para serem vendidas no evento. “Já percebemos muitos avanços, e os números expressivos alcançados pelo Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (IDEB) de 2017 comprovam essa afirmação”, disse.

(Ascom)