Campus XXIII da UNEB em Seabra celebra seus 15 anos de atuação

Foto: Divulgação.

Por Ascom UNEB

A UNEB de Seabra, na região da Chapada Diamantina está em festa. O campus foi criado em 2002, através do Decreto nº 8.354 de 31 de outubro daquele ano, e a promoção de suas atividades foram iniciadas em 2003 no Centro de Treinamento de Líderes (CTL). São, portanto, 15 anos de atividades.

Para a diretora do Campus, Profª Drª. Renata Nascimento, a palavra que define a UNEB em Seabra é “Resistência!”. Conforme a diretora, a universidade tem esse caráter acolhedor e de luta pela promoção dos direitos e das oportunidades educacionais aos indígenas, quilombolas e de todos sem distinção.

“É a Universidade gratuita da Chapada Diamantina que tem caráter popular e inclusivo de bastante relevância para a comunidade. Lembramos que a Universidade é a casa do saber crítico, da formação cidadã em sua totalidade. Temos o desafio da resistência em tempos temerosos e difíceis que estão por vir. A marca da UNEB é a Resistência, são muitas as vitórias ao longo desses anos como a construção da nova sede”, ressalta a diretora.

De acordo com o técnico universitário Elvis Soares, são bem perceptíveis os resultados da UNEB na Chapada: “a UNEB aqui representa a consolidação do ensino superior, de maior oportunidade educacional e inclusiva. Além de formar alunos seu papel vai além ao promover uma real integração social da região de Seabra, alavancando seu desenvolvimento”, afirmou.

Nessa perspectiva o técnico da UNEB, que é da cidade vizinha, Palmeiras, foi estudante de uma das primeiras turmas do curso de Letras. Ele aponta ainda que comemorar os 15 anos tem um sentido bem mais amplo que é o de transformação da realidade regional, pois os alunos egressos dessa Universidade ganham uma nova visão sobre a dimensão da realidade e modificam suas próprias comunidades, destacando as vitórias e a importância de muitos programas, cursos de extensão que existem na UNEB e que já mudaram a vida de tantos alunos.

“A UNEB é a Universidade mais agregadora de pessoas que vêm de realidades difíceis”, reafirma o técnico sobre as transformações humanas e sociais através do conhecimento que ele tem presenciado de alunos do campus. Programas como o Programa de formação de Professores do Estado (PROESP), Programa Intensivo de Graduação que ficou conhecido como REDE UNEB 2000 e PLATAFORMA FREIRE formaram grande parte dos profissionais que atuam hoje na Chapada.

O estudante e professor da rede pública, Lanuce Barbosa, advindo da comunidade quilombola de Baixãozinho, também assinala que a UNEB transformou sua vida, vindo ele de uma realidade difícil em que a localidade não oferecia oportunidades de crescimento. Barbosa viu seu futuro profissional mudar radicalmente a partir do ingresso na UNEB. Atualmente, ele é graduado em Letras e Sociologia e cursa também o curso de Pedagogia no Campus XXIII.

“Hoje eu percebo que a Universidade me possibilitou adentrar em caminhos que antes nem sonhava, vi como a minha realidade mudou e me tornei muito melhor como uma pessoa crítica e formador de opinião”, pontuou. Para ele, Seabra hoje oferece um ensino de qualidade nas escolas do ensino básico porque os professores receberam excelente formação na universidade pública, sendo a UNEB a principal referência de educação superior na cidade de Seabra.

UNEB de Irecê realiza I Congresso de Letras

Arte: Divulgação
Por Ascom/UNEB

 

O Departamento de Ciências Humanas e Tecnologias (DCHT) do Campus XVI da UNEB, em Irecê, vai realizar o I Congresso de Letras (I CONLET), nos dias 13 e 14 de setembro, na unidade.

O evento tem como objetivo reunir docentes do ensino superior e da educação básica, doutorandos, mestrandos, graduandos para fomentar o debate e a reflexão acerca da pesquisa empreendida no campo da linguagem e suas interfaces.

A iniciativa, que abordará o tema “O curso de Letras do DCHT XVI e os impactos da pesquisa no campo da linguagem no Território de Identidade de Irecê”, reserva em sua programação mesas-redondas, minicursos, sessões temáticas, conferência e atividades culturais.

Quem poderá participar: Professores e pesquisadores de instituições de ensino superior; Estudantes de pós-graduação (com comprovante de matrícula); Professores da educação básica; Estudantes de graduação; Estudantes do Ensino Médio; e Ouvintes em geral.

Mais informações: Colegiado de Letras/Campus XVI – tel. (74) 3641-8108. 

Com Edição de Juliano Ferreira

Educação do Campo: O Caminho das Águas realiza audiência pública nesta sexta-feira (31) na Câmara Municipal de Irecê

Por Juliano Ferreira

Os estudantes das 12 Escolas do Campo em Irecê-BA apresentam nesta sexta (31) o projeto “O Caminho das Águas”, onde os estudantes do campo iniciaram o estudo e a pesquisa das fontes de água existentes em cada comunidade (povoados e distritos) e agora eles irão apresentar os resultados do projeto na audiência.

O evento ocorre a partir das 9h da manhã no plenário da Câmara Municipal de Irecê.

Leia mais:

Estudantes do Campo visitam o parlamento e se preparam para audiência pública

“A secretaria de Educação assumiu a Educação do Campo enquanto Política Pública da Rede Municipal em parceria com a Universidade do Estado da Bahia UNEB) e o Fórum Regional de Educação do Campo (FREC)”, disse Jussara Sena, Coordenadora técnico pegadógica da Educação do Campo no Município.

José Bites de Carvalho, Reitor da Universidade do Estado da Bahia empossa novos gestores

O Reitor José Bites de Carvalho apresenta sua nova equipe. Foto: Ascom/UNEB

Por Ascom/UNEB

O reitor da UNEB, José Bites de Carvalho, acompanhado pelo vice-reitor, Marcelo Ávila, empossou na manhã desta sexta-feira (02) gestores da universidade.

A cerimônia foi realizada no teatro, no Campus I, em Salvador.

Tomaram posse Rosana Mara Chaves Rodrigues, assessora de Ações de Educação do Campo, Maria Aparecida Meireles de Souza, assessora da Gestão Setorial (AGS), Marcelo Ferreira Lemos Filho, secretário especial de Articulação Interinstitucional (SEAI), Amélia Tereza Santa Rosa Maraux, pró-reitora da pró-reitoria de Ações Afirmativas (PROAF), Daniell de Cerqueira Góes, pró-reitor da pró-reitoria de Administração (PROAD), Marta Enéas da Silva, assessora da pró-reitoria de Ações Afirmativas (PROAF), Leandro Oliveira Cavalcanti, assessor técnico da reitoria, André Raimundo Cerqueira de Souza, gerente (GERCON), Elivania Andrade Reis de Andrade Alves, pró-reitora da pró-reitoria de Assistência Estudantil (PRAES), Luzinete Gama de Oliveira, Auditoria de Controle Interno (AUCONTI), Dayse Lago de Miranda, pró-reitora da pró-reitoria de Ensino de Graduação (PROGRAD), Josenildes Santos de Oliveira, assessora de Comunicação Social (ASCOM), Tiago Santos Sampaio, assessor chefe (ASSESP), Hilda Silva Ferreira, chefe de gabinete (Reitoria). 

Vice-Reitor Marcelo Ávila saúda Adriana Marmori que retorna a Proex na nova composição de Bites dentro da Gestão da UNEB. Foto: Ascom/UNEB

Adriana dos Santos Marmori Lima, pró-reitora da pró-reitoria de Extensão (PROEX), retorna ao cargo que já ocupou na gestão do Magnífico Lourisvaldo Valentim.

 Eduardo Manuel de Freitas Jorge, Gerente na pró-reitoria de Pesquisa e Ensino de Pós-Graduação (PPG) e José Tadeu Neris Mendes, assessor de Captação de Recursos na pró-reitoria de Planejamento (PROPLAN).

Com Edição de Juliano Ferreira/IrecePress.com

Juazeiro-BA: SEDUC e UNEB realizam encontro sobre a Base Nacional Comum Curricular

Fotos: Ascom/Prefeitura de Juazeiro-BA

Por Emanuelle Lustosa/SEDUC

A Secretaria de Educação e Juventude de Juazeiro – SEDUC, em parceria com a Universidade do Estado da Bahia – UNEB realizaram nesta segunda-feira (06), um encontro para discutir a implementação da Base Nacional Comum Curricular (BNCC), documento normativo que define o conjunto progressivo de aprendizagens essenciais que todos os alunos devem desenvolver ao longo da Educação Básica. O encontro aconteceu na Escola de Formação de Educadores de Juazeiro – EFEJ, e reuniu a equipe técnica da SEDUC.

“Essa discussão que estamos tendo hoje é para contribuir e favorecer as adequações a BNCC no seguimento da Educação Básica, e a parceria com a Universidade é muito importante. Toda a Rede de Ensino no Brasil, na Educação Infantil e no Ensino Fundamental, vão precisar fazer suas adequações a esse documento, que será obrigatório. A proposta curricular da Rede Municipal de Juazeiro é muito boa, vai precisar apenas melhorar alguns pontos”, avaliou o professor da UNEB, Flávio Soares.

A diretora da EFEJ, Cristine Hermenegildo evidenciou a importância do encontro. “A  BNCC será homologada em breve, e todos nós devemos pensar que caminho a nossa educação deve tomar. Neste sentido, resolvemos promover este encontro para fomentar as discussões com a UNEB em torno deste documento que é tão importante e fará a diferença tanto dentro, quanto fora das salas de aula”, explicou. O documento que irá nortear os direitos de aprendizagem de todos os alunos, matriculados na Educação Infantil e no Ensino Fundamental, encontra-se em análise pelo Conselho Nacional de Educação (CNE).

Base Nacional

Prevista na Lei de Diretrizes e Bases (1996) e no Plano Nacional de Educação (2014), a Base Nacional Comum Curricular (BNCC) é fruto de amplo processo de debate e negociação com diferentes atores do campo educacional e com a sociedade brasileira. Desde 2015, foram produzidas três versões do documento, que contaram com a participação de diversos especialistas, um processo de mobilização nacional liderado pelo Conselho Nacional de Secretários de Educação (Consed) e pela União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação (Undime) e mais de 12 milhões de contribuições da sociedade civil, especialmente de educadores, em consultas públicas.

A parte da BNCC referente à Educação Infantil e Ensino Fundamental está desde abril de 2017 com o Conselho Nacional de Educação (CNE), que por sua vez está analisando o documento e submetendo-o a novas consultas. O CNE produzirá um parecer e um projeto de resolução que serão encaminhados Ministério da Educação (MEC) para homologação, que esta prevista para ser realizada ainda este ano.

Com Edição de Juliano Carmo/IrecêPress