José Bites de Carvalho, Reitor da Universidade do Estado da Bahia empossa novos gestores

O Reitor José Bites de Carvalho apresenta sua nova equipe. Foto: Ascom/UNEB

Por Ascom/UNEB

O reitor da UNEB, José Bites de Carvalho, acompanhado pelo vice-reitor, Marcelo Ávila, empossou na manhã desta sexta-feira (02) gestores da universidade.

A cerimônia foi realizada no teatro, no Campus I, em Salvador.

Tomaram posse Rosana Mara Chaves Rodrigues, assessora de Ações de Educação do Campo, Maria Aparecida Meireles de Souza, assessora da Gestão Setorial (AGS), Marcelo Ferreira Lemos Filho, secretário especial de Articulação Interinstitucional (SEAI), Amélia Tereza Santa Rosa Maraux, pró-reitora da pró-reitoria de Ações Afirmativas (PROAF), Daniell de Cerqueira Góes, pró-reitor da pró-reitoria de Administração (PROAD), Marta Enéas da Silva, assessora da pró-reitoria de Ações Afirmativas (PROAF), Leandro Oliveira Cavalcanti, assessor técnico da reitoria, André Raimundo Cerqueira de Souza, gerente (GERCON), Elivania Andrade Reis de Andrade Alves, pró-reitora da pró-reitoria de Assistência Estudantil (PRAES), Luzinete Gama de Oliveira, Auditoria de Controle Interno (AUCONTI), Dayse Lago de Miranda, pró-reitora da pró-reitoria de Ensino de Graduação (PROGRAD), Josenildes Santos de Oliveira, assessora de Comunicação Social (ASCOM), Tiago Santos Sampaio, assessor chefe (ASSESP), Hilda Silva Ferreira, chefe de gabinete (Reitoria). 

Vice-Reitor Marcelo Ávila saúda Adriana Marmori que retorna a Proex na nova composição de Bites dentro da Gestão da UNEB. Foto: Ascom/UNEB

Adriana dos Santos Marmori Lima, pró-reitora da pró-reitoria de Extensão (PROEX), retorna ao cargo que já ocupou na gestão do Magnífico Lourisvaldo Valentim.

 Eduardo Manuel de Freitas Jorge, Gerente na pró-reitoria de Pesquisa e Ensino de Pós-Graduação (PPG) e José Tadeu Neris Mendes, assessor de Captação de Recursos na pró-reitoria de Planejamento (PROPLAN).

Com Edição de Juliano Ferreira/IrecePress.com

Juazeiro-BA: SEDUC e UNEB realizam encontro sobre a Base Nacional Comum Curricular

Fotos: Ascom/Prefeitura de Juazeiro-BA

Por Emanuelle Lustosa/SEDUC

A Secretaria de Educação e Juventude de Juazeiro – SEDUC, em parceria com a Universidade do Estado da Bahia – UNEB realizaram nesta segunda-feira (06), um encontro para discutir a implementação da Base Nacional Comum Curricular (BNCC), documento normativo que define o conjunto progressivo de aprendizagens essenciais que todos os alunos devem desenvolver ao longo da Educação Básica. O encontro aconteceu na Escola de Formação de Educadores de Juazeiro – EFEJ, e reuniu a equipe técnica da SEDUC.

“Essa discussão que estamos tendo hoje é para contribuir e favorecer as adequações a BNCC no seguimento da Educação Básica, e a parceria com a Universidade é muito importante. Toda a Rede de Ensino no Brasil, na Educação Infantil e no Ensino Fundamental, vão precisar fazer suas adequações a esse documento, que será obrigatório. A proposta curricular da Rede Municipal de Juazeiro é muito boa, vai precisar apenas melhorar alguns pontos”, avaliou o professor da UNEB, Flávio Soares.

A diretora da EFEJ, Cristine Hermenegildo evidenciou a importância do encontro. “A  BNCC será homologada em breve, e todos nós devemos pensar que caminho a nossa educação deve tomar. Neste sentido, resolvemos promover este encontro para fomentar as discussões com a UNEB em torno deste documento que é tão importante e fará a diferença tanto dentro, quanto fora das salas de aula”, explicou. O documento que irá nortear os direitos de aprendizagem de todos os alunos, matriculados na Educação Infantil e no Ensino Fundamental, encontra-se em análise pelo Conselho Nacional de Educação (CNE).

Base Nacional

Prevista na Lei de Diretrizes e Bases (1996) e no Plano Nacional de Educação (2014), a Base Nacional Comum Curricular (BNCC) é fruto de amplo processo de debate e negociação com diferentes atores do campo educacional e com a sociedade brasileira. Desde 2015, foram produzidas três versões do documento, que contaram com a participação de diversos especialistas, um processo de mobilização nacional liderado pelo Conselho Nacional de Secretários de Educação (Consed) e pela União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação (Undime) e mais de 12 milhões de contribuições da sociedade civil, especialmente de educadores, em consultas públicas.

A parte da BNCC referente à Educação Infantil e Ensino Fundamental está desde abril de 2017 com o Conselho Nacional de Educação (CNE), que por sua vez está analisando o documento e submetendo-o a novas consultas. O CNE produzirá um parecer e um projeto de resolução que serão encaminhados Ministério da Educação (MEC) para homologação, que esta prevista para ser realizada ainda este ano.

Com Edição de Juliano Carmo/IrecêPress