Irecê-BA: Policlínica Regional começa a funcionar nesta segunda-feira (11) e vai atender 22 municípios

Foto: Ascom/Gov.BA

Resultado de um investimento de R$ 25 milhões, a Policlínica Regional em Irecê começa a funcionar na próxima segunda-feira (11), oferecendo exames de alta complexidade e atendimento em diversas especialidades para 22 municípios da região. A unidade foi entregue pelo governador Rui Costa (PT) nesta sexta (8), às 16, com a participação dos representantes das prefeituras que integram o consórcio de saúde responsável pela gestão da policlínica.

Além de Irecê, a unidade vai atender a população dos municípios de América Dourada, Barra do Mendes, Barro Alto, Cafarnaum, Canarana, Central, Gentil do Ouro, Ibipeba, Ibititá, Itaguaçu da Bahia, João Dourado, Jussara, Lapão, Morro do chapéu, Mulungu do Morro, Presidente Dutra, São Gabriel, Souto Soares, Tapiramutá, Uibaí e Xique-Xique.

O transporte dos pacientes dos municípios consorciados até a policlínica será realizado gratuitamente, por meio de 13 micro-ônibus adquiridos pelo Governo do Estado. Até agora, já foram inauguradas as policlínicas regionais do Extremo Sul (Teixeira de Freitas) e do Alto Sertão (Guanambi), além do Hospital Regional da Chapada (Seabra). No próximo dia 15, será entregue o Hospital da Costa do Cacau, e em 22 de dezembro, a Policlínica Regional em Jequié. As informações são da Secom/BA

Contas Públicas: TCM-BA rejeita contas de 2016 da Prefeitura de Xique Xique

Foto: Divulgação

Por Ascom TCM-BA

O Tribunal de Contas dos Municípios, na sessão desta terça-feira (28/11), rejeitou as contas da Prefeitura de Xique Xique, da responsabilidade de Alfredo Ricardo Bessa Magalhães, relativas ao exercício de 2016, diante do descumprimento do percentual mínimo, fixado pela Constituição, de investimento na educação municipal e pelo não recolhimento de multas imputadas pelo TCM em processos anteriores. O relator do parecer, conselheiro Plínio Carneiro Filho, multou o gestor em R$4 mil.

A administração municipal investiu na manutenção e desenvolvimento do ensino o montante de R$42.116.865,54, que representa apenas 24,22% dos recursos resultantes de impostos e das transferências constitucionais. O percentual mínimo exigido constitucionalmente é de 25%. Além disso, a relatoria constatou o não recolhimento de multas imputadas pelo TCM e da responsabilidade do gestor, que venceram nos exercícios de 2013 e 2016. Cabe recurso da decisão.